Core Ultra | Intel testou CPUs com tile de computação duplo


Os recém-anunciados procesaadores Intel Core Ultra trazem uma grande inovação para a Intel, afinal de contas foram desenvolvidos com uma arquitetura desagregada a partir de tiles. Essa sempre pareceu ser a ideia principal da fabricante de chips, mas um vazamento no X (antigo Twitter) revela que a empresa de Califórnia poderia ter usado um sistema de CPU tiles duplo ao invés de um único tile de computação como acontece atualmente.

Uma imagem comparativa foi publicada pelo informante @yuuki_ans em sua conta, revelando o die padrão dos Meteor Lake com uma versão de testes antiga. A fotografia da direita é bem parecida com a da esquerda, mas mostra uma diferença considerável no CPU Tile, que foi dividido em duas partes.

Embora esses dois tiles pareçam exatamente iguais, algumas estimativas sugerem que o tile da direita é entre 10 a 15% maior que o CPU tile da esquerda. Apenas com imagens fica difícil entender o que a Intel planejava nesse projeto, mas tudo indica que um desses retângulos estaria reservado para núcleos de eficiência, enquanto o outro teria núcleos de performance.

Continua após a publicidade

Arquitetura flexível

O vazamento mostra que, tanto na teoria quanto na prática, o planejamento da Intel de criar uma arquitetura bem desagregada funcionou. Ao usar tiles em todo o chip, a fabricante tem autonomia e flexibilidade para montar os chips como um LEGO, inserindo e retirando os tiles que funcionam melhor para o propósito de cada geração, como explicou o engenheiro de aplicações da Intel, Yuri Daglian, em entrevista ao Canaltech.

Continua após a publicidade

Vale reiterar que o Intel Core Ultra com tile de computação duplo é apenas uma amostra de engenharia para testes térmicos. Por algum motivo a companhia decidiu que era melhor continuar com apenas um grande CPU tile, mas nada impede que as gerações futuras, como os Lunar Lake, sofram alterações como essa.

Por enquanto, os processadores Intel Core Ultra usam um misto de núcleos de performance, eficiência e de baixo consumo energético. A Intel já revelou o portfólio completo dessa geração e diversos notebooks com essas CPUs já estão disponíveis para compra no mercado internacional. No Brasil, os produtos só chegam em meados de 2024.



Source link

Leave a Comment